Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
20/08/19 às 15h18 - Atualizado em 21/08/19 às 15h19

Asfalto chega às ruas do Lote 03 de Bernardo Sayão

COMPARTILHAR

Retomadas em julho deste ano, as obras de infraestrutura no lote 03, do Setor Habitacional Bernardo Sayão, já apresentam resultados concretos para a população: os serviços de asfaltamento, tão aguardado pelos moradores, foram iniciados na última quinta-feira (15). “É um alívio saber que estão asfaltando. Conviver com a obra é um transtorno. Quando paralisa, então, é uma sensação de desânimo e frustração. Esperamos que termine logo”, afirmou Jacira Silva, aposentada que mora na região.

 

O sentimento de alívio da moradora é fruto de um trabalho intenso do atual Governo que, por meio da Secretaria de Obras, colocou em marcha diversas obras que estavam paralisadas. “O lote em questão era considerado ‘problemático’, uma vez que o retorno das máquinas estava condicionado à resolução de problemas jurídicos envolvendo a empresa contratada para execução dos serviços”, explicou Izidio Santos Junior, secretário de obras do GDF.

 

A expectativa agora é pela entrega dos serviços no prazo previsto. Com um investimento de cerca de R$ 13 milhões, o lote 03 do Setor Habitacional receberá 3,6 km de drenagem, 9,9 km de pavimentação e 25 mil metros quadrados de calçadas. “Com planejamento e cronograma definido, a entrega está mantida para 2021”, salientou Sérgio Lemos, subsecretário de Acompanhamento e Fiscalização de Obras do GDF.

 

SAIBA MAIS – Dividida em cinco lotes, as obras no Setor Habitacional, até o momento, tiveram serviços realizados em três lotes (2, 3 e 4), totalizando uma execução de cerca de 5%. No momento, os lotes 2 e 3 estão em obras, enquanto a SO busca solução para retomar os serviços nos 1, 4 e 5.

 

As obras de urbanização no Setor Habitacional Bernardo Sayão, no Guará, incluem a execução de 19 km de rede coletora de águas pluviais e 55 km de pavimentação asfáltica, além de calçadas e meios-fios. O investimento é de R$ 56 milhões, com recursos da Caixa Econômica (95%), por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), e contrapartida do GDF (5%). O valor final foi 35% menor do que o inicialmente previsto na licitação.

 

As obras de urbanização de todo o setor, que tem uma área territorial de 354,74 hectares, irão beneficiar aproximadamente 40 mil pessoas e terão um impacto na economia do Distrito Federal, gerando cerca de 130 empregos diretos e outros 350 indiretos.