Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
13/04/21 às 16h19 - Atualizado em 14/04/21 às 16h23

Bacia de contenção no Parque da Cidade dobra capacidade

COMPARTILHAR

As obras de ampliação da bacia de contenção e qualidade localizada na 912/913 Sul, na região do Parque da Cidade, começaram e seguem a todo vapor. A empresa TVA Construção Eirelli, responsável pelos serviços, concluiu a limpeza do fundo e, nesta terça-feira (13), começou a escavação do local. Após a conclusão da obra, orçada em R$ 2,4 milhões, o reservatório terá sua capacidade duplicada, passando a armazenar até 200 mil metros cúbicos de água. O prazo para conclusão é de 180 dias.

 

“A ampliação desta bacia é mais um dos projetos que estavam engavetados e que a atual gestão conseguiu tirar do papel. Atualizamos o projeto, licitamos e iniciamos mais esta importante obra que vai melhorar o sistema de drenagem da cidade”, destaca o secretário de Obras, Luciano Carvalho.

 

O subsecretário de Acompanhamento e Fiscalização de Obras do GDF, Ricardo Terenzi, explica que essa obra vai gerar 80 empregos diretos e indiretos e está diretamente associada à construção do viaduto da Estrada Parque e Indústrias Gráficas (Epig). “Como a construção do viaduto vai reduzir a área de absorção vegetal da água das chuvas, precisamos aumentar a capacidade desta bacia para, assim, evitar alagamentos e transtornos à população”, diz.

 

Como o viaduto da Epig faz parte de uma série de intervenções do Corredor Eixo Oeste, os trabalhos incluirão o alargamento de vias para que, no futuro, haja em toda a Epig quatro faixas, uma delas exclusiva para BRT. A licitação para a contratação de empresa responsável pela obra foi realizada em 14 de janeiro e, no momento, encontra-se na fase de análise das propostas e dos recursos.

 

O viaduto será construído na intersecção da Epig com o Sudoeste e o Parque da Cidade – local por onde passam, em média, 25 mil veículos por dia. A previsão é que o investimento seja de R$ 27,2 milhões. “Com o viaduto, semáforos e retornos que interligam as duas vias serão retirados. Teremos mais fluidez no trânsito da região”, pontua Ricardo Terenzi.

 

CORREDOR EIXO OESTE

 

O projeto do Corredor Eixo Oeste — com 38,7 quilômetros de extensão — prevê o alargamento de pistas e a construção de faixas exclusivas nas principais vias de ligação do Sol Nascente/Pôr do Sol com o Plano Piloto, como a avenida Hélio Prates, a Epig e a Estrada Parque Polícia Militar (ESPM), que leva ao Terminal da Asa Sul.

 

“O objetivo é reduzir em meia hora o tempo de deslocamento até o Plano Piloto. As obras são feitas por trechos, uma vez que seria inviável fazer as intervenções de uma vez no trânsito”, explica o secretário de Obras.