Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
24/07/20 às 14h20 - Atualizado em 27/07/20 às 12h08

GDF adia início do funcionamento do desvio de trânsito na ESPM

COMPARTILHAR

A tão esperada obra de revitalização da Estrada Setor Policial Militar (ESPM) marcada para começar na próxima segunda-feira (27) teve que ser adiada. A nova previsão é de que a construção dos dois novos viadutos comecem na quinta-feira, dia 30 de julho.

 

“Precisamos adiar o início das obras por questões de segurança. Queremos que o local do desvio esteja perfeitamente sinalizado para que nenhum motorista seja pego de surpresa” explica o Secretário de obras, Luciano Carvalho.

 

Com o desvio em funcionamento, o trânsito ficará assim: quem trafega em direção aos eixinhos, ao eixão e ao aeroporto pegará uma alça de aproximadamente 200 metros de extensão que foi construída logo após o quartel do Corpo de Bombeiros. No sentido contrário, em direção à W3 e ao cemitério, não haverá interdições, por enquanto.

 

 

SOBRE A OBRA

 

A Estrada Setor Policial Militar (ESPM) será revitalizada para compor o chamado Corredor Eixo Oeste. A obra, dividida em duas partes por questões de logística e segurança, terá início pelo trecho localizado entre o Quartel do Comando Geral da Polícia Militar até o Terminal da Asa Sul (TAS), onde serão construídos os dois viadutos.

 

A primeira etapa da revitalização da ESPM consiste na execução de 850 metros de drenagem, 2km de pavimentação, além da construção de dois viadutos, no valor de R$7.667.020,57. A previsão é de que as obras sejam concluídas em um ano.

 

Um dos viadutos, no projeto identificado como Viaduto 62, será construído na alça de acesso da ESPM ao Eixo W, conhecido como “eixinho de cima”. Ele terá 8 metros de altura, 33 metros de comprimento e 19 metros de largura. Já o viaduto 63, localizado na alça de acesso ao ERL, sentido L4, terá 29 metros de comprimento, 15 metros de largura e altura aproximada de 8 metros.

 

CORREDOR EIXO OESTE

 

Com 38,7 quilômetros de extensão, o corredor prevê o alargamento de pistas e a construção de faixas exclusivas nas principais vias de ligação do Sol Nascente com o Plano Piloto, como a Hélio Prates, a EPIG e a ESPM, que leva ao Terminal da Asa Sul. O objetivo é reduzir em meia hora o tempo de deslocamento até o Plano Piloto.

 

As obras serão feitas por trechos, uma vez que seria inviável fazer as intervenções de uma vez no trânsito. Além da revitalização da Avenida Hélio Prates, o corredor contempla diversas outras obras, tais como a construção de viadutos e do túnel de Taguatinga.