Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
7/09/20 às 14h13 - Atualizado em 9/09/20 às 14h16

GDF realiza intervenções para minimizar transtornos com a chuva na Asa Norte

COMPARTILHAR

Com a proximidade do período chuvoso, o serviço de limpeza de bocas de lobo é fundamental para o correto funcionamento da rede de drenagem local e uma das principais precauções contra alagamentos na Asa Norte do Plano Piloto. Desta forma, o GDF iniciou, nas quadras 201/202, por meio da Novacap e a SODF, um mutirão para intensificar o serviço e minimizar os impactos para a população.

 

“São intervenções paliativas, não são as soluções definitivas para o problema. Mas, sem dúvida, vão minimizar os transtornos enfrentados pela população. Com o Águas do DF, os problemas com alagamentos e enxurradas no Plano Piloto serão resolvidos de forma definitiva”, declara Luciano Carvalho, secretário de Obras.

 

Nesta semana, os serviços serão realizados nas quadras 202, 203, 204, 402, 403, 404 da Asa Norte. “Somente no Plano Piloto são mais de 16 mil bocas de lobo. Em todo o DF, são 90 mil. Estamos iniciando os serviços pelos pontos de estrangulamento e onde, historicamente, acontecem as maiores intercorrências. Em um segundo momento, vamos atuar nas quadras 500, na W3”, explica Aldo Fernandes, subsecretário de acompanhamento ambiental e políticas de saneamento do DF.

 

Além da limpeza, estão previstas obras de ampliação de cerca de 300 bocas de lobo. “Com isso, deixamos de ser reativos e atuamos de forma preventiva. Assim, durante o período de chuvas, qualquer ocorrência pode ser atendida de forma mais eficiente”, complementou Fernandes.

 

Estudo – Todo o trabalho preventivo será acompanhado de perto por alunos da Universidade Brasília. O objetivo é subsidiar estudos relacionados ao descarte de resíduos com dados e análise do tipo de lixo encontrado nas bocas de lobo. Com o levantamento, espera-se contribuir com a adoção de políticas públicas mais eficazes, assim como ações de educação ambiental e sensibilização para a população.

 

Últimas chuvas – No último período chuvoso, o GDF atuou na abertura de novas bocas de lobo, instalação de meios fios vazados, limpeza das bocas de lobo, assim como na melhoria das curvas de nível e rebaixamento dos gramados e melhor aproveitamento das áreas verdes existentes. “Aumentamos a capacidade de infiltração das águas das chuvas e tivemos um resultado positivo”, explica o secretário de obras, Luciano Carvalho.

 

As chuvas dos últimos anos trouxeram grandes complicações para a população da Asa Norte. Por lá, houve alagamentos das garagens dos prédios e das tesourinhas, enxurrada e queda de dezenas de árvores. Muitos moradores perderam bens e tiveram inúmeros prejuízos. “Há alguns anos passamos por isso aqui na SQN 202 e 402. E a enxurrada, além dos prejuízos materiais, traz doenças, problemas com rato e escorpião”, acentua a moradora da região Cristine Veiga.

 

ÁGUAS DO DF

 

O projeto liderado pela Agência de Desenvolvimento do DF (Terracap) prevê o investimento de R$100 milhões na construção de três canais e bacias de captação. A primeira etapa vai atender à área mais problemática da região central: o início da Asa Norte, cenário de recorrentes alagamentos e inundações. Por lá serão construídos 4,83 quilômetros de rede de drenagem entre as quadras com finais 1 e 2. O canal será capaz de receber as águas das chuvas de uma área de cerca de 9 quilômetros quadrados.

 

O projeto está em fase de finalização – análise de orçamento, elaboração do termo de referência e edital para lançar a licitação. “A construção da nova rede não será vista pela população, mas seu impacto positivo será sentido principalmente pelos moradores das quadras inferiores, que foram as mais afetadas pelos alagamentos”, afirma o presidente da Terracap, Izidio Santos.