Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
23/09/19 às 17h25 - Atualizado em 23/09/19 às 17h25

Secretaria de Obras faz reformas na Rua 10, uma das principais de Vicente Pires

COMPARTILHAR

Com função estratégica para facilitar o trânsito no Setor Habitacional Vicente Pires, a Rua 10 é há alguns anos um transtorno para os moradores. Com mais de 4,5 km de extensão, 12 metros de largura e declive no sentido TaguaParque-Rua 03, a Rua, até então sem infraestrutura para circulação de veículos e pedestres, era um clássico local de ocorrência de acidentes, principalmente no período chuvoso. “Na época das chuvas, a água arrasta tudo no entroncamento com a Rua 3. Um perigo para as pessoas e motoristas”, lembra o comerciante Isaias Rocha.

 

A realidade vivenciada por ele, no entanto, mudou nos últimos meses com a intensificação das obras de infraestrutura no local. Agora, com a drenagem concluída, e parte da pavimentação finalizada, a Secretaria de Obras informa que, pela primeira vez, as bocas de lobo serão abertas no período chuvoso e os alagamentos farão parte do passado de quem passa pela via. “Há alguns dias iniciamos a construção das calçadas. Acredito que este ano o impacto será mínimo. Sem grandes intercorrências na Rua 10″, afirma Sérgio Lemos, subsecretário de fiscalização e acompanhamento de obras do GDF.

 

A evolução dos serviços na Rua 10 é fruto de planejamento estabelecido pela Secretaria de Obras ainda no primeiro semestre deste ano. “No final do período chuvoso deste ano, vimos que aqui era um dos gargalos e, se não resolvêssemos, algo mais complicado poderia acontecer”, lembra o secretário Izidio Santos Junior. “Concluir a Rua 10 foi uma das nossas prioridades para 2019”, pontua.

 

Infraestrutura

 

Desta forma, ainda em maio deste ano, a secretaria começou os serviços de preparo da via para receber o asfalto e intensificou os serviços. Além das empresas contratadas para executarem os serviços de infraestrutura na região, a Novacap e o DER participaram ativamente das obras de infraestrutura da via.

 

“A gente sabe da complexidade da obra e que não fica pronta de uma hora para outra. Enfim, o que queremos é isso: qualidade de vida”, comemora a funcionária pública Sônia Medeiros, caminhando pelas novas calçadas da Rua 10.