Governo do Distrito Federal
31/01/22 às 10h18 - Atualizado em 31/01/22 às 11h26

Primeira etapa das obras na Avenida Hélio Prates tem 30% de execução

Uma das mais importantes rodovias para quem transita por Taguatinga e Ceilândia, a Avenida Hélio Prates está em obras. A primeira fase dos serviços, que vai da via N3 até a M1 em Ceilândia, completou, em janeiro, 30% de execução. A reforma pretende uniformizar e modernizar a área que abriga diversas instituições de ensino, de saúde e de esporte, além de residências e um forte comércio.

 

 

Os trabalhos concluídos consistem na parte de drenagem, implantação do pavimento rígido na faixa preferencial de ônibus e remodelação dos estacionamentos do comércio local.

 

Dos 1.640,14 metros de rede de água pluvial, foram concluídos 991,80 metros. Com relação à instalação do pavimento rígido – que tem durabilidade de até 30 anos – na pista exclusiva para coletivos dos dois lados da avenida, 24% dos serviços previstos estão finalizados.

 

Ainda nesta semana quatro pontos de ônibus serão instalados na QNN 17 e QNN 18, sendo dois de cada lado. Das 373 vagas remodeladas nos estacionamentos de bloquetes das áreas comerciais (QNN 17, 18, 1 e 2 e QNM 2 e 1), 77 estão prontas.

 

De acordo com o secretário de Obras, Luciano Carvalho, os trabalhos foram prejudicados no fim do ano passado pelas fortes chuvas, que atingiram uma média acima da esperada nos últimos meses. Já a parte interna da área comercial ficou para este ano para não prejudicar a circulação de clientes durante o período natalino.

 

“Não mexemos na pista antes, porque estávamos no final de ano, era tempo de Natal, quando o comércio está mais aquecido. Queríamos deixar o acesso mais livre durante aquele período. O que a gente pretende fazer agora é fechar essa primeira etapa. Queremos recuperar esse prazo”, afirma.

 

 

O foco agora são os trabalhos de pavimentação rígida na via de circulação de veículos na área comercial, que terá ainda uma faixa para descarga, e a construção das calçadas de acessibilidade multiúso com concreto pigmentado com terracota em frente às lojas.

 

“As calçadas serão acessíveis. Hoje você encontra degraus e desníveis que impedem a circulação e causam dificuldade de locomoção. A gente quer, com essa obra, dar mais mobilidade”, explica o secretário.

 

Benefício para o futuro

 

A estimativa é de que a primeira etapa, que tem investimento de R$ 14,3 milhões, seja concluída até junho. “Sabemos que gera um certo desgaste junto aos comerciantes. Temos enfrentado reclamações, mas temos procurado nos reunir com eles para mostrar os benefícios do projeto e também estamos em constante diálogo para atender suas demandas. O resultado final será muito benéfico”, comenta Luciano.

 

O comerciante Bruno Roberto Gomes, 39 anos, que é dono de uma loja de açaí na área comercial às margens da Avenida Hélio Prates, diz que consegue enxergar as vantagens no futuro. “Vai beneficiar muito o fluxo na avenida toda e, consequentemente, aqui no comércio. Neste primeiro momento atrapalha bastante, mas sabemos que será melhor”, defende.

 

Acostumada a andar de ônibus, a aposentada Damares Maria Alencar, 71 anos, avalia que os bolsões das paradas de coletivos ficarão mais confortáveis para os usuários de ônibus após o fim das obras. “Acho que vai melhorar, acredito que será mais confortável”, diz.

 

Essa é a mesma avaliação da dona de casa Marleide Aparecida Ferreira, que acredita que a reforma deixará as paradas de ônibus mais cômodas para os usuários que utilizam a avenida. “Aqui ficava lotado, com muita gente mesmo. Nem cabia na parada. Agora acho que terá mais espaço”, comenta.

 

O administrador de Ceilândia, Fernando Fernandes, destaca que o projeto vai valorizar a região. “O que hoje é um transtorno e causa incômodos aos comerciantes e frequentadores, em breve, se tornará um benefício muito grande para todos eles, inclusive, valorizando seus imóveis. Estamos modernizando e trazendo uma nova roupagem para a avenida”, afirma.

 

Próximas fases

 

A recuperação da Avenida Hélio Prates é mais uma das obras que compõem o Corredor Eixo Oeste. Além desta, estão em andamento a construção do Túnel de Taguatinga, do viaduto da Epig, de dois novos viadutos no Setor Policial e a reforma completa da Estrada Parque Setor Policial Militar (ESPM).

 

A segunda etapa na avenida compreende o trecho entre a QNG/QI 1 e a EPCT (DF-001) – Pistão Norte, com extensão de 2.010 metros. O processo de contratação da empresa responsável pela execução da segunda etapa da obra segue em andamento por meio de licitação e tem previsão de conclusão em março.

 

Nessa fase serão feitas a ampliação e a remodelação de calçadas, incluindo acessibilidade e travessias de pedestres; reordenamento e pavimentação de estacionamentos; implantação de ciclovia, paisagismo e mobiliário urbano; e execução de obras no interior do Parque Ecológico do Cortado e com implantação de lagoas de detenção.

 

Já a terceira etapa fará modificações na parte central da Hélio Prates, com ciclovia e corredor de BRT, enquanto a quarta fase corresponderá aos serviços de drenagem pluvial principal, corredor de ônibus (BRT), pavimentação asfáltica, ciclovia e complementação da arborização.

 

ADRIANA IZEL, DA AGÊNCIA BRASÍLIA | EDIÇÃO: ROSUALDO RODRIGUES