Governo do Distrito Federal
8/04/15 às 20h12 - Atualizado em 13/10/22 às 15h37

Sinesp apresenta Projeto Águas do DF a prefeitos de quadras

Obras irão finalizar os prejuízos causados pelas grandes chuvas

(Brasília, 8//2015) – Os moradores do Plano Piloto, que sofrem as consequências dos temporais que atingem a região administrativa (RA), estão mais esperançosos em relação à solução do problema. Uma comissão de prefeitos da Asa Norte, além de representantes de instituições e da própria Administração do Plano Piloto, conheceu em detalhes o Programa Águas do DF, projeto do governo de Brasília, que representa o fim dos alagamentos e dos prejuízos causados pelas enchentes nas ruas, subsolos e garagens da RA. A apresentação foi feita no auditório da Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos, que vai começar a executar as obras até o final do primeiro semestre.

O Programa Águas do DF, no Plano Piloto, consiste na construção de macrogalerias de reforço para o atual sistema de drenagem com o objetivo de realizar, com mais eficiência e rapidez, a escoamento das águas pluviais. Ao mesmo tempo, também serão melhoradas as redes de captação já existentes e construídos grandes reservatórios subterrâneos, que farão a retenção dos detritos, antes das águas seguirem para o Lago Paranoá. Projetado para ser implementado também em Taguatinga, a um custo total de R$ 300 milhões, as obras que atendem as faixas das quadras finalizadas em 1/2 e 10/11 da Asa Norte e 13 da Asa Sul, serão iniciadas ainda este ano.

A ideia da Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos (Sinesp) de apresentar o projeto aos prefeitos das quadras surgiu da necessidade de conscientizar a população para o trabalho que será iniciado pelo governo de Brasília para resolver o problema que vem causando tantos transtornos à população. “Percebemos que existiam muitas informações que não eram verdadeiras. Então, buscamos apresentar as ferramentas que este governo está preparando para acabar com os alagamentos em Brasília e mostramos aos prefeitos como está sendo conduzido o processo para que as obras possam começar”, esclareceu o secretário adjunto Maurício Canovas, que detalhou todo o Águas do DF aos visitantes.

Maria das Graças Moreira, presidente do Conselho Comunitário da Asa Norte, que mobilizou os prefeitos de quadras do Plano Piloto para o encontro na Sinesp, mesmo sabendo que o Águas do DF vai ser executado em dois anos, considera o projeto uma grande esperança para a comunidade. “A nossa expectativa é de que não haja mais alagamentos no futuro e que a gente não veja mais carros boiando nos condomínios, principalmente nas quadras 400”,desabafou.

Sérgio Bueno da Fonseca, prefeito da SQN 106, citou o compromisso do governo em acabar com as enchentes em Brasília. “A apresentação desse projeto demonstra que gestão atual está pensando nos interesses da comunidade. Sabemos que tudo passa por um processo técnico, administrativo e jurídico, que demora um pouco para ser resolvido. Mas, com o início das obras dentro de um cronograma que indique uma solução para o problema, já podemos enfrentar o próximo período de chuvas até com mais segurança”, comemorou.

A Administração do Plano Piloto, que vê nos alagamentos um dos principais problemas de Brasília, gerador do maior número de demandas no período de chuvas, considerou que a execução do projeto vai deixar a população extremamente satisfeita. Para o chefe de gabinete Marcelo Chubaci, “essa é uma questão de infraestrutura fundamental para região administrativa, principalmente no início da Asa Norte, onde há muita preocupação e prejuízos materiais. A partir de agora, a gente tem no horizonte a solução do problema de uma forma definitiva”.