Governo do Distrito Federal
13/10/22 às 16h13 - Atualizado em 13/10/22 às 16h14

Projeto da bacia de retenção do Túnel de Taguatinga é alterado

Uma grande quantidade de água encontrada no terreno onde o reservatório será construído exigiu reforços na estrutura do tanque; novo planejamento foi entregue nesta sexta (7)

 

Carolina Caraballo, da Agência Brasília | Edição: Chico Neto

 

O projeto da bacia de retenção do Túnel de Taguatinga sofreu alterações. A estrutura inicial prevista para o reservatório precisou ser reforçada depois que a equipe descobriu uma quantidade de água maior do que a esperada no terreno. A nova planta foi entregue no canteiro de obra nesta sexta-feira (7).

 

Em razão da grande umidade do terreno, bacia ganhou nova planta, que já está sendo executada no canteiro de obras | Foto: Lúcio Bernardo Jr./Agência Brasília

 

A bacia do Túnel de Taguatinga está localizada a 500 metros da passagem subterrânea, ao lado do Córrego do Cortado. O tanque terá 2,5 metros de profundidade e volume de pouco mais de 4.600 m³. Originalmente, o fundo da bacia seria feito de solo altamente compactado, o que permitiria a absorção de uma quantidade mínima de água. A grande umidade do terreno, porém, fez com que os planos fossem alterados.

 

“Faremos uma camada de rachão no fundo do reservatório para auxiliar na drenagem”, comenta a engenheira de planejamento Giovana Assis. “O material bruto, também conhecido como pedra de mão, pode ser usado como base para sistemas de escoamento.”

 

A lateral do tanque, que deveria ser revestida com grama, também passará por mudanças. “O novo projeto prevê paredes protegidas por muros de gabião”, conta Giovana. A estrutura de contenção é feita com pedras empilhadas, presas por gaiolas de arame galvanizado revestido de PVC.

 

Algumas características do projeto inicial foram mantidas. A entrada das águas pluviais na bacia continuará sendo processada por manilhas de concreto com 1,2 metro de diâmetro. Um dissipador será construído para evitar que a chuva desemboque com muita força no reservatório. Na saída do tanque, além de passar por um segundo dissipador, a água percorre tubulação de menor calibre até desaguar no Cortado.